Braivox: Impressora Braile Opensource Controlada por Voz

Equipe Braivox

General

18361

Robótica

Segundo o Censo (2010), cerca de 23,9% da população brasileira possui algum tipo de deficiência, sendo 23,2% deficiência visual. As pessoas com deficiência visual severa (aproximadamente 600 mil brasileiros), encontram no dia a dia uma série de barreiras que podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições. Por mais que o Brasil possua leis que visam garantir inclusão e acessibilidade, a realidade infelizmente não reflete a perspectiva idealizada, sendo os direitos dos deficientes desrespeitados em diversos ambientes. Um exemplo é o acesso à informação, pela dificuldade em obter-se materiais em braile. As impressoras braile, ferramentas fundamentais para mudar esse quadro, possuem um custo elevado e por mais que nos últimos anos vejamos surgindo novos projetos afins, estes efetivamente não chegam ao seu público alvo. Deste quadro surge nossa motivação: a criação de um projeto de impressora braille opensource, com recursos avançados (narração e controle por voz, integração com telegram e transcrição automática de documentos), mas com um baixíssimo custo, disponibilizada gratuitamente (através de repositório na nuvem e de toda a rede FabLab mundial) para que qualquer interessado possa baixar os modelos, o aplicativo Android e o material explicativo e consiga reproduzir a mesma, beneficiando assim algum deficiente visual. Mas como obter-se o baixo custo pretendido? O Brasil é o maior produtor de lixo eletrônico na América latina e o sétimo no mundo, com a geração de aproximadamente 1500 toneladas anuais (8,3kg por habitante), sendo os campeões no descarte os televisores, celulares, computadores, rádios, câmeras fotográficas e impressoras (todos uma rica fonte de componentes mecânicos/eletrônicos que podem ser utilizados para a criação de projetos inclusivos). Mesmo não sendo o protótipo final (a ser apresentado na Infomatrix Brasil 2019), a solução já obteve uma precisão superior a 80% no reconhecimento de voz, 98% na transcrição e com um tempo médio de impressão de 50 segundos, com um custo de apenas R$ 290,00. A melhoria do protótipo, a proposição dos modelos de replicação e a parceria com a rede FabLab, permitirão que logo seja atingido o objetivo principal deste trabalho: disseminar o projeto opensource para que através de pessoas interessadas (físicas ou jurídicas) possa-se impactar positivamente a vida de deficientes visuais, aplicando a tecnologia, a pesquisa e a criatividade para trazer real impacto à sociedade e contribuir com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável número 3 (Saúde e Bem Estar), 4 (Educação de Qualidade) e 10 (Redução das Desigualdades) da Agenda 2030 da ONU.

Participantes

JOÃO HENRIQUE DE MELLO LESSA

JOSIANE CRISTIELLY DE OLIVEIRA GIANNECHINI

Rodrigo Moreira Barreto

Escuela

QI Faculdades e Escola Técnica

Brasil-Rio Grande do Sul-São Leopoldo