Análise das cascas do mamão (Carica Papaya) e da banana (Musa) na substituição de embalagens de isop

Jovens Cientistas

General

18359

Divulgación Científica

O presente trabalho surgiu a partir de uma observação feita no nosso cotidiano, onde foi visto um grande acúmulo de resíduos de isopor (Poliestireno expandido), principalmente bandejas nas praias e terrenos de Tibau/RN. Assim percebeu-se a necessidade de um trabalho voltado à diminuição desses resíduos, haja vista que os mesmo são produzidos em grande escala e descartados causando poluição ambiental. Dessa forma, decidiu-se produzir uma embalagem a partir de resíduos orgânicos como a casca da banana e do mamão, que são encontrados na nossa escola. Também pelo fato dos mesmo terem polímeros naturais como o amido que darão resistência ao material, além de serem ricos em antioxidantes que irão ajudar a retardar o apodrecimento das frutas e hortaliças. Para isso, fez-se necessário, estudos bibliográficos, onde foi visto que os resíduos utilizados tinham uma grande capacidade fenólica, e que os mesmo poderiam ajudar a retardar a oxidação das frutas e hortaliças assim diminuindo a quantidade de embalagens produzidas. Também foram feitas pesquisa de campo, coleta dos materiais para que posteriormente as embalagem fosse produzida e analisada frente a convencional . Desse modo, foi possível observar que o projeto é um ponto forte na redução de resíduos e geração de lixos, bem como na área da pesquisa científica uma vez que o produto adquirido possui baixo custo, fácil produção, retarda a oxidação e apresenta a resistência esperada. Palavras-chaves: Polímeros, Poluição ambiental, Oxidação, Sustentabilidade, Resíduo, Isopor, Mamão, Banana, Embalagem biodegradável, adubo.

Participantes

ALECSANDER NASCIMENTO MAIA

MAYARA LOUISE DE OLIVEIRA SILVA

Víctor Silva do Carmo

Escuela

Escola Estadual Rui Babosa

Brasil-Rio Grande do Norte-Tibau