ATIVIDADE ANTIBACTERIANA in vitro DO DECOCTO DAS FOLHAS E CASCAS PROVENIENTES DE Caesalpinia ferrea

JUCÁ

General

18355

Divulgación Científica

As bactérias Gram-negativas são mais resistentes que as positivas devido a uma membrana extra, dificultando a penetração de medicamentos. A Shigella spp., patógeno bacteriano, é responsável pela infecção gastrointestinal e o gênero Acinetobacter spp. causa infecções pulmonares transmitidas em ambientes hospitalares, ambas sendo adquiridas pela falta de higiene. No Brasil, encontram-se maneiras preventivas por produtos químicos, que ocasionam agravos a saúde humana. O trabalho objetiva substituir tais compostos por alternativas naturais, como a Caesalpinia ferrea, encontrada facilmente na Caatinga e conhecida por Pau-ferro, contém propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas. Diante aos dados, o presente estudo busca analisar a eficiência dos decoctos das folhas e cascas de Caesalpinia ferrea, obtidos através da fervura durante 15 min. O experimento in vitro é a técnica de disco-difusão, sendo utilizado Clorexidina para o controle positivo, os decoctos das folhas e cascas de C. ferrea para o teste nas cepas isoladas. Os halos de inibição (cm) indicam que os decoctos de folhas e cascas de C. ferrea inibem Shigella flexneri (ATCC 12022) e Acinetobacter spp. (amostra clínica), além de não emitir resíduos ou poluentes, podendo ser viabilizado utilizando-se como desinfetante para a higienização de materiais e ambientes, prevenindo assim a transmissão de doenças.

Participantes

MARIA CLARA GOMES BATISTA

YURI DANIEL LOPES PEREIRA

Rita de Cássia Bezerra da Fonsêca

Escuela

Escola Estadual Prof Abel Freire Coelho

Brasil-Rio Grande do Norte-Mossoró