Biocanudo-Semente: Reciclando nutrientes do solo e recuperando a vegetação da caatinga

Jovens Cientistas de Corpo e Algas 3

General

18176

Divulgación Científica

O projeto foi desenvolvido na Escola Estadual Rui Barbosa, através de pesquisas bibliográficas, pesquisa de campo na Associação Mulheres de Corpo e Alga, testes laboratoriais, teste de biodegradação e produção do Biocanudo. As pesquisas bibliográficas nos ajudaram a construir as hipóteses necessárias para as respostas dos questionamentos apresentados. Extraímos o ágar das algas, produzimos o plástico e o biocanudo. Com a realização do teste de biodegradação, podemos confirmar a rapidez e eficiências do plástico em se decompor na natureza. Após uma semana descartado, o plástico desapareceu totalmente no solo. Acrescentamos ainda ao plástico produzido, sementes da caatinga, popularmente conhecida por Jucá (Caesalpinia ferrea), com a ideia de analisar o "índice de pega" das sementes inseridas ao plástico. Após 15 dias descartado ao solo, as sementes germinaram, apresentando uma plântula com 80 folhas, características da planta Jucá. Este projeto conseguiu atingir os objetivos propostos, com a produção de um bioplástico, com sementes de plantas da Caatinga germinadas, após trinta dias do teste. PALAVRAS-CHAVE: BIODEGRADAÇÃO, BIOCANUDO, ALGAS MARINHAS, SEMENTES, GERMINAÇÃO.

Participantes

LAYLA BEATRIZ SILVA NOLASCO

ANA PALOMA DE MELO SILVA

Rosinere Ferreira da Costa Rebouças

Escuela

Escola Estadual Rui Babosa

Brasil-Rio Grande do Norte-Tibau