Produção e uso de biofertilizantes (extrato de algas Gracilaria birdiae) e de um sistema de gotejame

Jovens Cientistas de Corpo e Alga

General

18163

Divulgación Científica

A prática da fertilização ou adubação consiste em repor os nutrientes retirados do solo pelas plantas. De fato, a conservação durante o período que chamamos “pós-colheita” é de grande importância para que o tomate chegue ao consumidor sem alterações indevidas em seu valor nutritivo, aspecto e gosto. Agentes externos, como microrganismos depositados em suas superfícies, podem atuar como verdadeiros parasitas e acelerar consideravelmente esse processo de germinação. O uso de tecnologias na agricultura tem sido um processo recorrente no objetivo de aumentar e garantir maior qualidade da produção. Em processos de cultivo, a eficiência da irrigação pode ser um ponto decisivo na qualidade final do fruto e, dessa forma, o uso de um dispositivo microcontrolador de baixo custo pode garantir a eficiência que o produtor busca. Preocupados com a agricultura familiar, o gasto de água e energia, além dos legumes utilizados na merenda escolar livres de fertilizantes químicos, procuraram-se meios para minimizar o uso de fertilizantes inorgânicos e de dispositivos com altas taxas de consumo e desperdício. Sendo assim, foram realizadas pesquisas onde foi possível descobrir que as algas marinhas possuem em sua composição, nutrientes que são capazes de ajudar na fertilização da plantação do tomateiro. Além do uso de resíduos das algas obtidos da Sede de beneficiamento “Mulheres de Corpo e Algas” (local onde produzem cosméticos e alimentos a partir da extração do ágar) como biofertilizantes, foi identificada a possibilidade de uso do Arduino, uma placa microcontroladora de baixo custo, capaz de controlar a água que deve ser irrigada na plantação do tomate. Foram realizados testes para a comprovação de sua eficiência, como: a produção e teste do biofertilizante, o teste do sistema de automação nas covas, a análise de solos e a análise microscópica, onde foram adquiridos os seguintes resultados: o processo de germinação e do sistema de automação nas covas mostrou-se totalmente eficaz. A análise dos solos apresentou um grande número de micronutrientes essenciais para a germinação. Considera-se o resultado da pesquisa positivo, pois é bastante relevante por possuir um caráter ecologicamente correto de reaproveitamento e de baixo custo, contribuindo tanto para o agricultor familiar, quanto para as empresas agrícolas. PALAVRAS-CHAVE: ALGAS MARINHAS, BIOFERTILIZANTE, TOMATE, IRRIGAÇÃO, ARDUINO, SOLO.

Participantes

MARIA ISABEL LIMA FERREIRA

MARIANNA DE ARAÚJO FERREIRA

Rosinere Ferreira da Costa Rebouças

Escuela

Escola Estadual Rui Barbosa

Brasil-Estadual-Tibau