AVALIAÇÃO ANTIMICROBIANA DE Lippia sidoides E Syzygium aromaticum LIVRES E ENCAPSULADOS EM LIPOSSOMA

Carolina e Maria Eduarda

General

15129

Divulgación Científica

O surgimento de microrganismos patogênicos resistentes aos antimicrobianos tem dificultado o seu controle e aumentado sua disseminação nas indústrias de alimentos, tornando doenças transmitidas por alimentos (DTAs) um problema de saúde pública. Os principais agentes etiológicos associados aos surtos são as bactérias, sendo salmonelas e estafilococos os mais frequentes. Para reduzir o número de DTAs, portanto, faz-se necessário uma boa sanitização em estabelecimentos que manipulam alimentos. A utilização de produtos químicos sintetizados, entretanto, não é bem vista por consumidores, aumentando a demanda por produtos naturais. Por isso, este trabalho teve como objetivo principal avaliar a atividade antimicrobiana de óleos essenciais de alecrim-pimenta e cravo-da-índia, livres e encapsulados, sobre Salmonella Heidelberg, Staphylococcus aureus e Staphyloccocus epidermidis. As bactérias foram expostas aos OEs de acordo com os testes de susceptibilidade antimicrobiana, como Disco-Difusão e Células em Suspensão (Portaria 101/93 / MAPA). Ademais, determinou-se a CIM para determinar a menor concentração dos sanitizantes que impede o crescimento visível das bactérias, avaliando também a resistência antimicrobiana dos OEs, livres e encapsulados, aos sanitizantes comerciais ácido peracético e quaternário de amônio. A partir dos resultados obtidos, verifica-se que, em ambas condições os OEs apresentam-se resistentes mesmo em baixíssimas concentrações frente as bactérias utilizadas no projeto.

Participantes

CAROLINA BRITO DE MELLO

MARIA EDUARDA KLASSMANN

Maria Angélica Thiele Fracassí

Escuela

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha

Brasil -Río Grande do Sul-Novo Hamburgo